Complicações relacionadas ao LCA

Existem algumas complicações relacionadas à cirurgia de reconstrução do LCA .Vale destacar que uma complicação não significa resultado ruim definitivo, que vai levar a algum tipo de limitação ou dor . Não conheço nenhum médico , do mais renomado professor ao médico iniciante,  que não tenha tido um resultado adverso . Nestes momentos de dificuldade é que um bom profissional costuma se diferenciar , podendo “dar a volta por cima ! “. O bom ortopedista deve estar preparado principalmente para que elas não aconteçam ou tratá-las adequadamente uma vez que ela tenha ocorrido . Entre as complicações possíveis , podemos destacar :

complicacoes

– artrofibrose : o joelho pode desenvolver uma rigidez pós-operatória decorrente de uma reação inflamatória exacerbada , após o trauma cirúrgico . Muitas vezes é uma reação individual do organismo , imprevisível . Já foi relacionada a cirurgias realizadas muito precocemente após a ruptura do LCA . Uma fisioterapia intensiva , associada a medicamentos , pode resolver esta complicação . Em alguns casos é necessária a realização de uma manipulação sob anestesia ;

– erro de posicionamento dos túneis femoral e tibial : uma complicação séria que vai comprometer o resultado final . Nesta situação , o enxerto poderá se afrouxar ou romper , com instabilidade subsequente e necessidade de reoperação. Em alguns casos , poderá ocorrer limitação da movimentação do joelho e também possível necessidade de reoperação;

– perda de sensibilidade na região da proximal da perna : é comum , principalmente nos primeiros meses após a cirurgia, os pacientes relatarem uma área de anestesia ou pouca sensibilidade da região da perna onde foi feita a incisão para a retirada do enxerto . Isso decorre da lesão de pequenos nervos sensitivos . Normalmente após três a quatro meses a sensibilidade costuma voltar ao normal ;

– infecção : complicação temida por todos os cirurgiões . A infecção é definida por crescimento de um microrganismo na região operada . Normalmente tem como agente uma bactéria. Pode ser superficial ou profunda, o que vai definir a gravidade da situação . Os sinais de infecção pós-operatória mais comuns são : febre , calor local , vermelhidão da ferida cirúrgica e inchaço do joelho , saída de secreção (pus) e dificuldade para mexer o joelho . No caso do surgimento destes sinais e sintomas , é urgente que o paciente entre em contato com seu médico para que ele o avalie ou que ele procure um pronto-socorro brevemente , pois quando diagnosticada e tratada precocemente , a infecção tem maiores chances de ser controlada sem provocar graves danos.

– reruptura do enxerto : quando tudo evolui normalmente e o paciente já teve alta para retorno às atividades esportivas , um novo trauma pode ocorrer e o ligamento reconstruído pode se romper. Não é uma situação frequente , felizmente. Mas ,se isto ocorrer , uma nova cirurgia terá de ser considerada .

– cíclope : é a formação de um tecido ( “caroço” ) fibroso na região anterior ao ligamento cruzado reconstruído . Este cíclope pode limitar a extensão completa do joelho , uma situação muito ruim para o joelho , pois neste caso o paciente não consegue esticar completamente a perna .  O paciente reclama de dor e observamos que manca para caminhar . É rara essa condição e pode ser facilmente resolvida com uma artroscopia , nesta este tecido é removido e a movimentação retorna ao normal .

ciclope-do-lca
cíclope do lca

Deixe uma resposta